NOTÍCIAS

HOME > NOTÍCIAS



HOME > NOTÍCIAS





Prejuízos à visão e dores no corpo: os problemas do excesso de telas

A luz dos equipamentos influencia na liberação hormonal e também pode trazer prejuízos à saúde dos olhos, mãos, punhos e até da coluna.

Imagem ilustrativa: Freepik

Publicada em: 01/09/2020



Devido ao home office, como não há mais o deslocamento de casa até o trabalho, muitas pessoas aumentaram o tempo de exposição às telas do computador, do celular e da televisão. É o seu caso? Além da questão que já abordei aqui sobre o impacto de ficarmos mais tempo sentados no saúde do corpo, há outros cuidados importantes para esse momento de maior exposição aos aparelhos eletrônicos.

A luz dos equipamentos influencia na liberação hormonal e também prejudica a saúde dos seus olhos, das mãos, dos punhos e até da sua coluna! Os fatores que interferem na sua segurança podem variar da distância que se usa o aparelho, brilho da tela, tempo de exposição até a postura ou os movimentos associados ao uso.

É importante compreender que é natural que, quando você se concentra em algo, seja em um vídeo engraçadinho que seu amigo enviou, seja respondendo a um email de trabalho, seus olhos acabam se focando e tensionando de forma constante na atividade, há a redução da quantidade de vezes que se pisca e consequentemente a lubrificação e proteção natural dos olhos fica prejudicada. Além disso, enquanto estiver focado ou entretido, dificilmente você irá se preocupar com a postura ou com o movimento feito repetitivamente durante o uso.

Agora responda a essas 3 perguntas. Você tem a sensação de vista cansada ou embaçada? Percebe um vinco se formando entre as sobrancelhas para focar melhor na leitura ou tem sentido dores de cabeça? Tem sentido dores nas costas ou em articulações como punhos e mãos após o uso de celular ou notebook?

Se você respondeu sim para uma dessas perguntas, vale ler com atenção as seguintes informações:

Forçar os olhos

Você sabia que a visão é o sentido do qual somos mais dependentes? Para se ter ideia, a visão contribui com 85% das informações que vêm do meio externo, favorecendo a forma que desenvolvemos o movimento, o equilíbrio e a nossa postura. Ficar muito tempo focado na telinha, manter-se longos períodos sob luz artificial ou fazer uso da tela muito próxima ao rosto pode levar ao ressecamento, acomodação dos olhos e uma sensação de visão turva. Além disso, esse problema pode desencadear mudanças para compensar a dificuldade em focar com a visão embaçada. Muitas pessoas, para tentar aproximar ainda mais a tela dos olhos ou a cabeça da do computador, anteriorizam a cabeça ou a inclinam, e criam condições compensatórias que aumentam as chances de desenvolver dores, contraturas musculares e assimetrias posturais.

Sobrecarregar os punhos e mãos

Ao usar por muito tempo o mouse ou seu celular, você faz movimentos repetitivamente e seus dedos e punhos podem ficar bastante sensíveis e cansados. Saiba que é comum o desenvolvimento de inflamações nas articulações. Além de problemas em mãos e punhos, as pessoas podem desenvolver pontos de tensão em ombros e coluna.

Lembre-se que esses pontos de tensão podem ser responsáveis por até 85% das dores musculoesqueléticas. Para se evitar o problema, procure manusear o celular alternando as mãos, ou mude a forma que você segura seu celular alternando também os dedos usados para rolar as telas.

Desenvolver uma dor de cabeça

Cerca de 80% da população sofre esse problema, mas somente 10% a 20% das pessoas procuram por ajuda médica. Sendo ainda que os distúrbios de visão podem ser causa em muitos casos. A tensão no pescoço e nos ombros pode causar dores nos olhos, uma vez que a tensão muscular do pescoço na parte de trás pressiona nervos relacionados aos olhos. Além disso, a dor de cabeça pode ser causada por contraturas em musculaturas em regiões em torno de face, cabeça e pescoço e coluna.

Problemas de postura

A contração constante de partes do corpo para sustentar os braços digitando ou segurando o tablet, por exemplo, pode causar contraturas e levar ao desenvolvimento de dores. Além disso, acomodações da postura que acontecem para se adaptar ao uso de equipamento podem levar às assimetrias (diferenças de altura de ombros, por exemplo).

Dificuldade para dormir

À noite, a luz azul emitida pelos equipamentos eletrônicos pode interferir na liberação de hormônios do sono, dificultando que seu cérebro entenda que está na hora de preparar o corpo para dormir. Lembre-se que um sono de qualidade melhora o equilíbrio físico, mental e emocional, fortalece o sistema imunológico e ajuda a prevenir doenças e o ganho de peso. Desligue o equipamento ao menos duas horas antes de ir para a cama se quiser uma noite de sono mais reparadora.

Estresse

Ficar muito tempo conectado pode gerar ansiedade e como dissemos, causar dificuldades para dormir, gerando um ciclo vicioso de mais dores, mais estresse e contraturas musculares.

Sedentarismo

Sabemos que mais tempo em frente à TV, celular e notebook pode se relacionar à diminuição de tempo se exercitando. Se manter ativo e praticar exercícios físicos ajuda no combate aos problemas musculoesqueléticos e ao estresse.

Dicas para usar os equipamentos com mais segurança e saúde

Cuidados e ajustes do home-office Alguns ajustes simples, como conectar um teclado ao notebook e colocar livros sob o aparelho para que a tela fique na altura dos olhos, podem melhorar a ergonomia no uso do seu computador.

Detox digital Foque em períodos do dia sem usar equipamentos eletrônicos.

Exercícios Quanto mais tempo sem se levantar da cadeira ou do sofá, maiores as chances de desenvolver problemas saúde e dores.

Check-up no oftalmologista Muitas pessoas têm condições oculares não diagnosticadas que podem causar tensão em olhos e cabeça. E, como dissemos, a postura pode ser diretamente afetada pela dificuldade de visão.

Agora que você recebeu essas informações, observe quanto tempo em média você tem passado conectado a um tipo de tela e caso tenha algum sintoma que esteja evoluindo como dores nos olhos, cabeça ou na coluna, e as dores não cessam com as pausas dos eletrônicos, não hesite em procurar por assistência de profissionais de saúde.

*Colaboração Juliana Satake, fisioterapeuta pela UNIFESP sócia da Clínica La Posture e Dra. Renata Luri, fisioterapeuta doutoranda pela Griffith University.

Fonte: UOL
Texto: Paola Machado
Edição: C.S. 
Foto: Freepik     



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: