NOTÍCIAS

HOME > NOTÍCIAS



HOME > NOTÍCIAS




COMPORTAMENTO


Pesquisas mostram que pais se sentem mais próximos dos filhos durante pandemia

Pais demonstraram a vontade que essa proximidade permaneça após a pandemia.

Imagem ilustrativa: Freepik

Publicada em: 30/06/2020



Passar mais tempo em casa durante a pandemia do novo coronavírus tem estreitado os laços familiares. Pesquisas recentes, realizadas nos Estados Unidos e Canadá, indicam que os pais estão se sentindo mais próximos de seus filhos e esperam manter essa proximidade uma vez que a quarentena tiver terminado.

Duas pesquisas publicadas pelo Making Caring Common, da Escola de Pós-Graduação em Educação de Harvard, sugerem que quase 70% dos pais nos Estados Unidos se sentem mais conectados com seus filhos.

“Apesar de as mulheres terem ingressado em força de trabalho em grande número nos últimos 50 anos, as mães continuam sendo as principais cuidadoras de crianças”, disse Richard Weissbourd, professor sênior da Escola de Educação de Harvard, diretor do projeto Making Common Caring e coautor do relatório. “O que estamos vendo aqui é que pais, muitos dos quais haviam sido consumidos anteriormente pelo mercado de trabalho, desenvolveram um novo senso de proximidade com seus filhos durante a pandemia.”

O estudo com 1.319 adultos norte-americanos – incluindo 284 pais – perguntou como o relacionamento entre pais e filhos mudou durante a pandemia, constatando que 68% se sentem mais ou menos próximos dos filhos desde a pandemia, 20% se sentem “muito mais próximos” e apenas 1% menos próximo ou muito menos próximo.

A segunda pesquisa procurou saber de que maneira os pais se sentiam mais conectados aos filhos, levando em consideração a opinião de 1.297 pais, incluindo 534 homens. Ter conversas mais significativas com os filhos, conhecê-los melhor e compartilhar com eles mais sobre suas próprias vidas foram algumas das respostas dos entrevistados. Os pais também estão prestando mais atenção aos sentimentos dos filhos e descobrindo novos interesses compartilhados.

Mais envolvimento entre pais e filhos no futuro

Uma pesquisa liderada pela Canadian Men’s Health Foundation (CMHF), no Canadá, aponta na mesma direção do trabalho feito em Harvard. O estudo canadense com 1.019 pais mostrou que 40% deles consideraram que a covid-19 teve um impacto positivo na paternidade, 52% estão mais conscientes de sua importância como pai e 60% se sentiram mais próximos de seus filhos. Além disso, metade dos entrevistados ??quer se envolver mais na vida dos filhos no futuro.

De acordo com a pesquisa canadense, quase dois terços dos pais têm feito companhia aos filhos com mais frequência durante a quarentena e quase metade planeja continuar fazendo isso à medida que as restrições de distanciamento social forem relaxadas. Da mesma forma, 56% têm orientado seus filhos com mais frequência – 46% planejam adotar essa postura no futuro.

“Muitos pais trabalham em horário integral, sem isso, eles têm mais oportunidades de proximidade, como um jogo de pega-pega ou uma caminhada. A saúde dos homens é afetada por suas situações de vida, e praticar um pouco mais de atividade física com seus filhos é algo que faz uma grande diferença. Podemos aprender com esta pandemia mais coisas do que pensamos”, afirmou o ministro da Saúde do Canadá, Adrian Dix.

Fonte: MSN
Edição: C.S.



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: