HOME > FIQUE POR DENTRO



HOME > FIQUE POR DENTRO




GESTAÇÃO


Crescimento e proporção: por que os pés crescem após a gravidez?

Em algumas mulheres em que o pé é mais curvado, o peso da gestação e a atuação dos hormônios que afrouxam os ligamentos fazem com que o pé fique mais chato e, consequentemente, maior.

Publicada em: Terça-feira, 28 de Março de 2017



Crescimento e puberdade

Muitos hormônios e fatores estão associados ao crescimento do corpo humano. O que dita o crescimento é a idade óssea, enquanto a cartilagem do crescimento estiver aberta, nós continuaremos crescendo. O estrógeno é responsável por isso e quanto mais tempo ficamos com a cartilagem aberta, mais alto seremos. Quem tem a puberdade precoce é mais baixo porque produz mais hormônios e a cartilagem se fecha antes.

CÁLCULO - A carga genética é um fator bastante importante para o crescimento, sendo possível fazer um cálculo da altura da criança com base na altura dos pais. A conta é a seguinte: soma-se a altura do pai com a altura da mãe e divide-se por 2. Se for menino soma 6.5 cm, se for menina, subtrai 6,5 cm. No caso dos homens, soma porque o tempo do estirão na puberdade é mais longo.

A relação da altura com o infarto e o câncer

Dr. Bruno Halpern explica que há estudos que comprovam que pessoas baixas têm mais chance de ter problemas cardiovasculares enquanto as altas, câncer. Os genes relacionados à baixa estatura estão relacionados às doenças cardiovasculares e tem ainda o fator da alimentação: quem é mais baixo come mais ou menos a mesma quantidade que alguém alto, então o ganho de peso é outro fator de risco.

Nas pessoas altas, o problema é a produção em excesso do hormônio do crescimento. Esse hormônio continua sendo produzido ao longo da vida e as pessoas mais altas produzem em maior quantidade, o que é um fator de risco para o câncer, já que o GH é responsável pela estimulação da multiplicação celular.

O tamanho do pé e a gestação

Em algumas mulheres em que o pé é mais curvado, com o peso da gestação e a atuação dos hormônios que afrouxam os ligamentos, o pé fica chato e, consequentemente, maior. Dependendo do peso que a gestante ganhar, o pé pode inchar e também aumentar o número. O pé não cresce propriamente dito, ele estica ou engorda, e não volta após a gravidez.

Proporcionalidade

Cintura: um fator de risco para doenças cardiovasculares é ter a cintura maior que a metade da altura.

Seios: durante a lactação, se a mãe der sempre o mesmo peito para o bebê mamar, esse seio vai ficar maior que o outro. Quanto mais estimulado o seio, maior ele dica. A dica é marcar o tempo e ir trocando de peito durante a amamentação.

Desejo de grávida

Durante a gravidez, a mudança na quantidade de sangue que irriga a papila gustativa modifica o paladar da mulher. Por isso, elas sentem desejos até estranhos, como comer limão. Se o desejo for comer tijolo, isso pode ser um sinal de anemia.

Fonte: G1
Edição: F.C.